quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Crónicas de um comprador de livros compulsivo



 Já confessei anteriormente ser um bibliófilo. Bibliófilo, no sentido de alguém que gosta não apenas de ler, mas que já encara a sua biblioteca pessoal como uma extensão da própria personalidade. Como muitas das pessoas que se enquadram neste perfil, dá-me um prazer enorme falar sobre livros. Não apenas das histórias que albergam ou dos seus autores, mas muitas vezes, também das circunstâncias em que vieram parar à minha posse. Com pessoas que sofram da mesma maleita em semelhante grau, não há problema. Mas para todos os outros, rapidamente se pode tornar chato e irritante. Assim, para prevenir essas situações, e num acto de puro narcisismo literário, vou passar a instrumentalizar este blog como escape para tal entusiasmo. As razões porque comprei aquele livro, os bons negócios que apanhei, enfim, coisas que muitas vezes provavelmente interessarão apenas a mim. Mas ao menos aqui, existe sempre a prerrogativa de as ignorar.

2 comentários:

Homem do Leme disse...

Olá,

de certeza que esses teus textos terão em mim uma leitora assídua. Sofro do mesmo problema, e se não fosse o meu blogue, às vezes não teria com quem falar sobre livros. Adoro conversar sobre os que li, os que tenho à espera de serem lidos, os que vi e quero comprar, os que saíram, os que foram reeditados.

Como te compreendo!

Canochinha disse...

Partilho a frustração na falta de pessoas no círculo mais próximo com interesse suficiente para me ouvirem falar da história de determinado livro ou outra coisa qualquer que se relacione com os meus livros. Às vezes sinto-me um pouco incompreendida ou mesmo um autêntico alien :)
Felizmente, a internet proporciona-nos o contacto com pessoas com as mesmas "paranóias" e sempre dá para trocar umas ideias interessantes ;)